Será o fim da rotina coreana dos 10 passos de cuidados com a pele?

Recentemente, o termo skincare diet – a dieta dos cuidados com a pele – ganhou força na Coreia do Sul principalmente entre os millennials que são contra empilhar 10 produtos sobre a pele (ou 6, ou 7, ou qualquer número acima de 3).

Liah Yoo, estrela do YouTube e fundadora da marca KraveBeauty que segue a proposta do minimalismo, diz que as pessoas vinham misturando tantos produtos diferentes na pele que desenvolviam vermelhidão, sensibilidade ou alguma coisa ainda pior. Em seu canal, Liah conta sua própria experiência (ruim) com tantos passos e produtos e como isso a motivou a criar a KraveBeauty.

Dermatologistas apontam que misturar tantos ingredientes deve, sim, causar uma preocupação válida em desenvolver uma irritação na pele – na melhor das hipóteses. Existem alguns exemplos clássicos que resultam em queimação e vermelhidão, como misturar retinol com algum antioxidante potente como a vitamica C. Outras misturas “proibidas”, no entanto, são mais sutis.

A questão principal é: se você está seguindo a rotina de n passos e está usando com disciplina n produtos e não está vendo resultado, a dieta dos cuidados com a pele pode te ajudar.

Do que se trata a dieta de cuidados com a pele?

Dermatologistas na Coreia do Sul passaram por uma onda de casos de sensibilidade e vermelhidão e começaram a indicar a seus pacientes que voltassem para o básico. Mais passos e mais produtos nem sempre é o melhor a se fazer.

O básico recomendado, no caso, era o uso de um gel de limpeza e de uma loção hidratante leve. Durante o dia, acrescenta-se o protetor solar. Só.

As cantoras de k-pop Hani e GaHyeon são alguns exemplos de celebridades que surpreenderam em suas entrevistas quando disseram ser adeptas da skincare diet. Sem tônicos, sem esfoliantes, sem serums. Jae, da banda Day6, até tuitou a repeito:

 

Minha opinião

Eu super segui a rotina de 10 passos por alguns anos (inclusive o Valeu a Compra foi o primeiro blog em português a trazer o passo a passo todo explicadinho lá em 2015) mas questionava algumas coisas na minha cabeça. Exemplos: se o tônico restaura o pH da pele ainda preciso dele ao usar um sabonete já com pH levemente ácido, próximo ao da pele? Sinto que uma loção leve hidratante já está dando conta da hidratação do meu rosto, ainda preciso de um creme ou óleo mais consistente, e de uma máscara, e do sleeping pack?

Confesso que nunca tive nenhum problema de vermelhidão ou irritação ou sensibilidade com os produtos que escolhi (apenas um parênteses aqui: usei a espuma de limpeza de ácido salicílico e o tônico de AHA da CosRx e foram os únicos produtos que nunca funcionaram na minha pele – que é mista. Eu aplicava na zona T, mais oleosa, mas eles ressecaram demais meu rosto. Talvez em peles mais jovens funcione melhor), mas o maior problema da rotina de 10 passos, pra mim, é justamente a disciplina. Segui à risca por um tempo grande, mas acabei negligenciando outros aspectos como a hidratação do corpo ou dos cabelos.

Se você vive numa correria, trabalha e estuda, cuida da casa, prepara sua alimentação, enfim, se você é uma brasileira normal, rs, a skincare diet pode ser uma mão na roda de cuidados com a pele, agora com aval do país que mais entende de pele no mundo. Que bom, nem precisamos ficar com peso na consciência.

As mudanças que fiz em minha rotina

Tô fazendo o seguinte: eu uso a limpeza à base de óleo apenas nos dias em que uso maquiagem (que não é todo dia), a limpeza com espuma continua normal, tônico não uso mais, e sigo usando a essence e o sérum da linha Time Revolution da Missha que, pra mim, é indispensável. Eu fiquei um tempo sem usar estes 2 produtos e, quando voltei, apenas com uns 2 dias de uso a pele já estava lisa e brilhando. Como o sérum é hidratante, à noite não uso quase mais nada. Quase porque uma ou duas vezes por semana uso o sleeping pack de avocado da Glow Recipe. Pela manhã, hidratante com cor e proteção solar da Laura Mercier ou a Essence Cushion da Missha nos dias mais quentes.

Uma coisa que eu já tinha abolido são as máscaras de hidratação de uso único. Eu adorava, e elas dão um boost de hidratação mesmo. Mas percebi que as sleeping packs tem o mesmo poder hidratante sem produzir tanto lixo. Coreia e Japão são super avançados em seus tratamentos de lixo. Mas o Brasil… imagina todo mundo aqui usando uma máscara diária…

É isso. Quem diria que eu escreveria alguma coisa contra os 10 passos algum dia, mas minha intenção com blog sempre foi jogar limpo. Não me xinguem, apenas mudei um pouquinho de opinião. =D

Bjos, Van

Vamos falar sobre sleeping packs

Há muito tempo atrás eu comentei sobre as sleeping packs ou sleeping masks em um velho post. Mas não fiz nenhum post dedicado só a elas, então vamos lá.

Sleeping pack (ou mask, dependendo do fabricante) é uma máscara hidratante pra usarmos durante o sono. Mas não é daquelas máscaras de uso único feitas de poliéster/tecido/gel que você aplica no rosto, relaxa uns 20 minutos e remove. Também não é máscara pra botar no olho e dormir na escuridão.

Máscara pra dormir em seda pura luxuosíssima da Slip – um exemplo DO QUE NÃO É sleeping pack

A sleeping pack nada mais é do que um hidratante normalmente numa textura em gel, que deve ser aplicado em abundância no rosto, espalhado, e então ele é absorvido e não deixa excessos (tá, alguns deixam um pouco, mas pela manhã é só lavar o rosto e retomar sua rotina de cuidados). Aí você pode me perguntar: mas se é um hidratante “comum” pra que gastar com isso? Acontece que não é um hidratante comum, só parece.

Primeiro, que ele tem uma concentração alta de ingredientes umectantes apesar de sua textura normalmente parecer leve. Se você não sabe o que é um hidratante umectante, eu falei sobre ele neste outro post. Segundo, que durante o sono, quando a divisão celular aumenta, é o momento ideal fornecer nutrientes e vitaminas para as células, e esses cremes costumam ser bem nutritivos.

Várias marcas, inclusive muitas ocidentais, já estão com este produtinho no portfolio. Quer saber minhas recomendações? A Panda’s Dream White Sleeping Pack da TonyMoly foi a melhor que eu já usei. A Water Sleeping Mask  da  Laneige é uma queridinha entre famosos e não-famosos, campeã de vendas e agora tem uma versão nova de Cica (ingrediente queridinho do momento, vou fazer um post sobre isso) e já existe há um tempo uma de lavanda (que, de quebra, deve ajudar a relaxar e dormir, rs). A Glow Recipe (ok, a marca não é coreana mas foi fundada por coreanos) tem duas, uma de melancia e uma de avocado que foi lançada recentemente e ambas são maravilhosas. Mas a marca não entrega aqui. Eu enlouqueci em um kit deles que vinha a máscara e uma – rá! – máscara de dormir, agora sim, pra cobrir os olhos e mergulhar na escuridão, e acabei comprando na Sephora gringa e pedindo pra entregar por um shipping service. O que não vale muito à pena então nem vou dar maiores detalhes aqui…

Como/quando usar?

Você aplica no rosto como último passo de sua rotina. Se você faz sua rotina noturna logo ao se deitar, pode pular o hidratante convencional e aplicar somente a sleeping pack. Se você faz sua rotina noturna mais cedo e leva um tempo até dormir, proceda normalmente com sua rotina (e com seu hidratante) e só antes de ir para a cama aplique a sleeping pack no rosto.

Pela manhã, lave o rosto para remover os resíduos.

Aplique uma ou duas vezes por semana (eu aaaaaaamo sleeping pack, sou a louca da sleeping pack, então praticamente substituí quaisquer outras máscaras de hidratação por isso e uso quase que dia sim, dia não, rs).

E aí, você já aderiu à alguma sleeping mask? Me conta!

É isso. Bjos, Van

Cosméticos para dormir

Eu tenho uma insônia muito da profissional então tudo que aparece sobre possíveis melhoras na qualidade do sono eu leio e tento.

Dentre os cosméticos voltados para o bem-estar (velas perfumadas que viram óleo de massagem, cremes com cheirinhos que acalmam, óleos relaxantes para passar ou colocar em difusor de aromaterapia…) existem alguns que prometem melhorar o sono (e são para adultos só pra vocês não pensarem na linha Hora do Sono da Johnsons Baby). Vamos dar uma olhada neles?

Lush – Sleepy

A Lush infelizmente foi embora do Brasil mas ela tem um dos creminhos mais gostosos que já usei. O Sleepy é feito com óleo de coco e de amêndoas para super hidratar a pele e tem lavanda na fragrância que, por causa da misturinha, fica super adocicada. Já usei, não percebi assim uma grande melhora no sono (mas, como eu disse, minha insônia é profissional e não é parâmetro) mas como eu adoro cheirinho suave pra dormir acho que neste sentido ajuda e, na pior das hipóteses, se não ajudar a dormir, a pele fica mega hidratada. Recentemente, a marca lançou o shower gel da mesma fragrância. Eu não sei se tem como comprar Lush daqui do Brasil, se algum lugar entrega, se alguém souber, me conte.

Ren Clean Skincare – & Now To Sleep

É um spray pra espirrar na fronha e no lençol antes de dormir feito a partir de uma mistura de lavanda, flor de lúpulo (o mesmo da cerveja) e olíbano (uma resina muito usada em incensos, é extraída de uma árvore africana). Os três têm propriedades sedativas naturais e o spray promete uma noite mais calma de sono. Ele é pequenininho (mas rende bem) então é bacana pra levar em viagens (principalmente se você estranha dormir fora, ao menos levaria o cheirinho de casa). Este sprayzinho dá pra comprar pela Cult Beauty, que entrega no Brasil, neste link.

L’Occitane – Pillow Mist Relaxante Aromacologia

Também é um spray para fronhas e lençol e é formulado a partir de óleos essenciais de lavanda (amo), laranja, tangerina e gerânio, que têm propriedades relaxantes e antidepressivas (no caso dos cítricos). O frasco é grande e dura bastante, tem 100ml e dá pra comprar pelo site e nas lojas físicas da L’Occitane por R$ 135. A marca também tem um óleo pronto pra uso feito a partir dos mesmos ingredientes do pillow mist que deve ser aplicado no pulso para relaxamento, mas ele anda em falta.

Laneige – Water Sleeping Mask Lavender

A já famosa sleeping mask da Laneige agora tem uma versão com lavanda. Pra quem não conhece, é um hidratante que age na pele enquanto dormimos, quem quiser entender melhor sobre as sleeping masks veja mais detalhes neste outro post. Não necessariamente ela te ajuda no sono mas achei interessante que agora o produto tem fragrância relaxante. Está disponível no TesterKorea neste link.

Slip – Pure Silk Pillowcase + Sleep Mask

Aqui não é muito bem cosmético mas a fronha e a máscara de dormir de seda pura da Slip prometem diminuir o atrito da pele com o tecido durante o sono e, por conta disso, ajudam a prevenir rugas e diminuir o frizz nos cabelos. Um luxo, né? Também estão disponíveis no site da Cult Beauty, neste link, por um precinho bem salgado, mas é que a seda, por si só, já não é nada barata.

 

Mais algum insone por aqui?

Bjs, Van

Collab entre TonyMoly e Moschino

A coreana TonyMoly já fez algumas collabs inusitadas como com uma marca de lámen apimentado e uma outra com banda de kpop e, agora, ela se uniu à fashion Moschino (que também curte parcerias diferentonas) para lançar uma coleção de maquiagem.

Já houve uma primeira versão dos produtos no final do ano passado e hoje a marca mostrou em seu Instagram dois novos modelos de estojo de cushion no que deve ser o começo da segunda versão desta parceria.

Alguns produtos da primeira leva ainda estão disponíveis no TesterKorea e, pra quem quiser muito (como eu) uma cushion super fashion desta segunda turma de produtos, basta ficar de olho no Instagram da marca e no TesterKorea porque, ao que tudo indica, as cushions acabam rápido.

Se alguém ficou curioso com a parceria da TonyMoly e a Samyang (a marca de lámen), seguem fotinhos:

 

E, abaixo, algumas das collabs bacanas da Moschino.

Bjs, Van

Vamos falar sobre o colágeno

Muito se pipoca por aí sobre a palavra “colágeno” e muito se vê tanto em cosméticos quanto em suplementos como este componente é importante para a pele mas, no fim das contas, o que é o colágeno?

O colágeno é uma proteína presente em nosso organismo e é a proteína mais abundante na camada interna de nossa pele, a derme. Dentre outras funções, um dos papéis do colágeno é formar um gel (junto com a elastina – falemos dela mais a frente) e preencher o tecido cutâneo.

Os fibroblastos são células que existem na derme que são responsáveis por produzir colágeno e elastina. A elastina é responsável pela elasticidade de nossa pele. Ela que faz nossa pele voltar ao “normal” depois de darmos um sorriso bem aberto. A partir dos 30 anos, no entanto, a produção de fibroblastos diminui e aqueles que já existem começam a ficar, assim, meio preguiçosos. Consequência disso é a diminuição da oferta de colágeno e elastina na pele que perde, ao mesmo tempo, volume e elasticidade.

O que fazer então, chorar?

Calma. Alguns nutrientes protegem o colágeno e a elastina e você pode acrescentá-los à sua dieta. São eles: vitamina C, vitamina E , selênio, zinco e cobre. O açúcar, por outro lado, atrai proteínas (ou seja, o colágeno) e dificulta sua absorção. Incorpore em sua alimentação laranja, limão, kiwi, castanhas, nozes, aveia, cogumelos, cenoura, espinafre, ovos… e fuja dos carboidratos refinados.

Não há estudos científicos que comprovem fielmente que a suplementação de colágeno via cápsulas (ou balinhas) de colágeno hidrolisado funcione mas há uma escola de especialistas que diz, sim, que aumentar a disponibilidade de proteínas no organismo favorece a produção do colágeno.

O mesmo vale para aplicação tópica do colágeno. Cremes e máscaras podem não necessariamente preencher o colágeno “que falta” no tecido cutâneo mas podem aumentar a disponibilidade de proteínas e, na pior das hipóteses, estarão hidratando a pele (e hidratar merece um post à parte).

E siga usando sempre – sempre! – a proteção solar com fator 30, no mínimo. 

Bjs, Van

Com que cosméticos sobreviver ao verão?

Embora as águas de março já estejam fechando o verão – e vamos combinar: que verão! – creio que ainda dá tempo de falar sobre alguns produtinhos que vão bem quando o tempo está bem quente.

Se você é como eu vai concordar que cremes dão uma preguiça nesta época em que a gente já sai suando do banho. Por isso eu acabo preferindo alguns produtos que tem a textura em gel, como o Neutrogena Hydro Boost e qualquer coisa com aloe vera (nossa querida e bem conhecida babosa), como o coreano It’s Skin Aloe Relaxing Cream. A linha inteira Aqua Réotier da L’Occitane também está perfeita pro verão.

Mas é uma luta para não desistir de vez da rotina de cuidados no calor. Para os dias que estou mais desanimada, apelo pros mists (às vezes fico só neles – não façam como eu!), os hidratantes líquidos. Já recomendei por aqui o coreano Seaweed 90 da Lioele, um que ando usando muuuuuito e é bem refrescante é a Beauty Elixir da Caudalie. Mas não tendo nenhum mist à mão, uma dica é colocar um pouco de tônico num frasco com spray e espirrar no rosto algumas vezes ao dia. Até uma água termal serve.

Outra dica é colocar estes itens na geladeira. Algumas marcas como a Natura e a The Body Shop tem alguns sorbets hidratantes próprios pra isso. Mas mesmo quando eles não são próprios pra isso eu ando gelando-os antes de usar. A Multilaser tem uma geladeirinha portátil pra carro que eu achei perfeita pra cosméticos! Roubei esta da foto do carro do marido.

Alguns dias aqui em Sampa os termômetros esbarraram nos 40 graus. Aí recorri às máscaras de aloe vera da coreana The Face Shop. Além da versão convencional Jeju Aloe, criaram uma versão Ice própria pro verão e que também deve ir à geladeira antes de usar.

E vocês, como se viraram?

Bjs, Van

Este post não é um publieditorial.

Nova coleção Make B. Diamond de O Boticário

Eu sou a louca do brilho então sou suspeita pra falar, mas a nova coleção Make B. Diamond de O Boticário está tão maravilhosa que eu já tô querendo é tudo.

São 3 batons líquidos, 3 sombras com textura úmida, 1 pó facial e 2 pincéis, tudo com muito brilho para garantir aquele efeito iluminado. Vamos às fotos:

Fiquei interessada principalmente nos batons líquidos que me lembram um pouco os pigmentos da Jouer Cosmetics – o que seria um wow!

Os itens estão em promoção na loja online: os batons a R$ 35,90 cada, as sombras a R$ 43,90 cada, o pó facial a R$ 63,90, o pincel kabuki sai por R$ 44,90 e o pincel de sombra por R$ 20,90.

E aí, o que acharam? Se alguém testar algo desta coleção venha me contar. ^^

Bjs, Van

 

Sanrio abre o primeiro Hello Kitty Cafe nos Estados Unidos

No último mês, a Sanrio – marca por trás da Hello Kitty – abriu seu primeiro restaurante temático nos Estados Unidos. O Hello Kitty Grand Cafe abriu suas [fofas] portas em Irvine, na California.

Fonte: Sanrio

O restaurante tem duas ideias: uma área para pedidos para viagem e um salão – o The Bow Room – que atende somente via reserva. O salão oferece uma experiência de chá da tarde e, à noite, serve coquetéis. Existem outros restaurantes temáticos da Sanrio pelo mundo mas ambas experiências são exclusivas deste Cafe.

Fonte: Sanrio

Não preciso dizer que as comidinhas são todas temáticas, fofas e cheias de muito cor-de-rosa. Além do cardápio fixo, o restaurante também oferece opções sazonais em edição limitada. Entre sanduíches, donuts e cupcakes, os visitantes podem comprar itens do merchan pra levar pra casa: uma caneca de porcelana com o laço dourado ou uma faixa para cabelo – também com o devido laço da Hello Kitty – bordada em paetês, por exemplo.

Fonte: Sanrio

Quem quiser visitar o local precisa se planejar e ter persistência para conseguir uma reserva: o Cafe gerou um buzz no Instagram e a lista de espera é de mais de 30 dias.

Fonte: Sanrio

Demais informações:

Bjs, Van

Uma aposta para a cor do ano: Pantone 2019

Para quem todo ano só ouve falar mas não sabe ao certo do que se trata, a Pantone é uma empresa que detém um sistema de cores fortemente e mundialmente adotado pela indústria, engenharia, mercado gráfico, só para citar algumas áreas. Num exemplo muito simplificado, o sistema de cores é utilizado – com o auxílio de softwares e impressoras industriais que trabalham com os códigos proprietários das cartelas de cores da empresa – para garantir que uma cor, em um dado projeto, será sempre aquela cor, independente de onde as peças gráficas forem impressas.

Desde o ano 2000, a Pantone faz algumas reuniões “secretas” para debater, definir e declarar uma cor particular como “a cor do ano”. O resultado é publicado em um relatório que contém as definições técnicas da cor e as várias áreas de mercado que mencionei compram este relatório para fazer o planejamento de seus produtos futuros.

Algumas marcas de cosméticos e a própria Sephora lançam suas coleções de maquiagem inspiradas na cor do ano por isso gosto de manter um olho nesta escolha. E normalmente é a Pantone quem influencia a indústria, e não o contrário. Mas dada a quantidade de – vejam só – amarelo! que está nos bombardeando nos últimos tempos – e na área de moda existem algumas agências que trabalham especificamente para prever (ou seria definir?) tendências – é nesta aposta que eu vou, algo como a Mimosa, cor do ano em 2009. Vamos aos sinais:

1. Diferentes desfiles de diferentes marcas no New York Fashion Week deste ano

2. O desfile de primavera-verão da Chanel a partir dos 6’47” minutos

3. As novas mules da Vizzano

4. A bolsinha fofucha da Colcci

5. Este moleton minha cara da SheIn

via SheIn

6. E o mais importante: o chapéu novo da Korilakkuma!

Agora, só esperar pra ver.

Bjs, Van

Livro: Eat Beautiful de Wendy Rowe

Que nossa alimentação super influencia nossa pele (talvez tanto quanto – ou mais – que nossa rotina de cuidados) muita gente sabe. Mas você sabia que o espinafre luta contra radicais livres e ajuda a reparar danos de nossa pele? Ou que a romã é riquíssima em vitamina C (melhor que muito sérum por aí) e estimula a produção de colágeno que garante aquele glow de pele jovem e saudável?

Em seu livro Eat Beautiful a maquiadora Wendy Rowe nos mostra como certos alimentos podem nos ajudar a lutar contra alguns problemas de pele e como nutrientes e vitaminas podem nos ajudar a alcançar uma pele saudável – de dentro pra fora.

Wendy traz receitas fáceis e gostosas (tem filé de peixe com manteiga de salsinha, hambúrguer de quinoa, milkshake de chocolate com leite de amêndoas…) com alimentos que ajudam a garantir uma pele saudável. Os alimentos estão organizados de forma sazonal, pelas estações do ano (se bem que, aqui no Brasil, temos alguns deles disponíveis ano inteiro – a maravilha do clima tropical), com informação nutricional e a autora traz, ainda, algumas receitinhas de máscaras, esfoliantes, hidratantes, feitos em casa com ingredientes naturais e um informativo de como tratar alguns problemas específicos por tipo de pele.

Ainda sem tradução por aqui, o livro está disponível, por enquanto, somente em inglês, por R$ 64,90 (versão Kindle) e R$ 95,39 (versão impressa) na Amazon (preços pesquisados nesta data).

Bjs, Van